Bico do Papagaio (TO) tem calendário definido para Recebimento Itinerante de embalagens de defensivos agrícolas

Bico do Papagaio (TO) tem calendário definido para Recebimento Itinerante de embalagens de defensivos agrícolas

O calendário para a realização da próxima etapa do Projeto de Recebimento Itinerante (RI) 2018 foi definido em reunião com representantes da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) e do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV), na quarta-feira, no município de Sítio Novo. As ações estão previstas para acontecerem entre os dias 12 a 21 de junho, em 10 municípios do Tocantins, situados na região do Bico do Papagaio. O presidente da Adapec, Humberto Camelo, disse que a ação, em parceria com instituições e prefeituras, visa atender os pequenos produtores rurais, voltados à agricultura familiar. “Temos grandes resultados, de 2016 para 2017 houve um crescimento de 39,2% no recebimento dessas embalagens. O projeto itinerante é um facilitador que vai até o produtor rural, colaborando para agilidade na entrega e garantindo um campo limpo e sustentável”, avaliou. Em 2017, o projeto beneficiou 500 agricultores, que devolveram 15.113 embalagens vazias de defensivos agrícolas. O diretor de Defesa, Inspeção e Sanidade Vegetal, Carlos César Barbosa disse que a reunião possibilitou traçar o planejamento e o alinhamento das atividades, como articuladores dessa importante ferramenta. “É um momento onde fortalecemos as parcerias e o envolvimento de todos, pois cada um tem responsabilidades distintas, e cabe a nós a orientação sobre a correta devolução e a fiscalização da sua destinação”, destacou dizendo ainda que, este ano, foram acrescentados mais três municípios ao Projeto: Angico, Maurilândia e Riachinho. A coordenadora reginal do inpEV, Ana Telma Maia Soares, falou sobre a importância da Adapec dentro do processo que envolve o RI. “Com a parceria da Agência no campo, conseguimos conscientizar o maior número de agricultores para...
Drone na agricultura: curso tira dúvidas sobre a utilização da tecnologia no campo

Drone na agricultura: curso tira dúvidas sobre a utilização da tecnologia no campo

A InCeres, empresa de soluções em Agricultura de Precisão, inicia uma nova temporada de seu projeto socioeducativo com novidades. Em 2018, eles vão oferecer um curso online sobre a utilização de drone na agricultura e na pecuária. O novo projeto de webinares gratuitos da InCeres passou por um reposicionamento de conteúdo e foi rebatizado de “Agricultura Digital ao Alcance de Todos”. O objetivo dessa iniciativa é incentivar o mercado agro, os profissionais do campo e também os produtores rurais à imersão nas novidades tecnológicas de diferentes setores do agronegócio. “A terceira temporada do projeto socioeducativo da InCeres é apresentado ao público com uma plataforma de difusão de conhecimento cada vez mais abrangente dentro da Agricultura Digital”, afirma o CEO da empresa, Leonardo Menegatti. Drone na agricultura O tema escolhido para o lançamento da temporada 2018 do projeto é “Comprei um drone, e agora?”. O curso vai abordar as principais dúvidas sobre sua utilização na agricultura, pecuária e setor florestal. “Será uma jornada completa sobre a questão operacional dos equipamentos, como detectar a estrutura necessária para a sua realidade no campo, noções de legislação e os benefícios de se utilizar as máquinas voadoras no campo”, explica o engenheiro agrônomo Gustavo Fedrizzi, que será um dos apresentadores do primeiro webinar de 2018. Fedrizzi terá a companhia da também engenheira agrônoma e parceira de trabalho da AgroData – Soluções Inteligentes, Vera Arrabal. O primeiro webinar de 2018 será transmitido, ao vivo, no dia 31 de janeiro, às 17 horas pelo horário de Brasília. Ao final do evento, os apresentadores estarão disponíveis para interação com o público, para esclarecer dúvidas e ouvir as sugestões....
Se economia crescer mais de 3%, Brasil não terá caminhões suficientes para transportar mercadorias

Se economia crescer mais de 3%, Brasil não terá caminhões suficientes para transportar mercadorias

A economia brasileira não pode crescer acima de 3% neste ano. Se isso acontecer, vai aumentar um problema já verificado no final do ano passado, ligado à logística de transporte: o da falta de caminhões para atender à crescente demanda de clientes que necessitam fazer entregas de mercadorias aos seus consumidores finais. Não por acaso, milhares de pessoas não puderam entregar presentes de Natal, comprados via internet, a tempo: os destinatários só receberam após o dia 26. O alerta é do empresário joinvilense Ari Rabaioli, que é presidente da Federação das Empresas de Transporte e Logística de Santa Catarina (Fetrancesc). — Acreditamos que em 2018 haverá expansão mais significativa dos negócios do que em 2017. (Que já foi melhor do que em 2016). Se o PIB crescer 2% neste ano de 2018, então daremos conta — avalia. Rabaioli se baseia na realidade do setor. No final de 2017, empresas de países do Mercosul, em especial da Argentina, tiveram de buscar transportadoras do Mato Grosso para fazer suas entregas porque nós, no Sul, não tínhamos quantidade suficiente de veículos para atender às necessidades. Este é apenas um pequeno sinal das limitações de infraestrutura que tem o País. Dá para imaginar os transtornos que haverá nos portos e nas estradas caso a riqueza nacional aumente vigorosa e consistentemente, a partir de agora. Arrecadação cresce 7,3% Dados oficiais da Secretaria da Fazenda indicam que a arrecadação tributária bruta de Santa Catarina totalizou R$ 24,11 bilhões em 2017, crescimento nominal de 7,3% em relação ao ano anterior. Para o cálculo, são considerados as receitas de ICMS, IPVA, ITCMD e taxas e repasses obrigatórios...
Grupo expande atuação em MT

Grupo expande atuação em MT

Líder nacional na produção de grãos, Mato Grosso abriga diversas empresas com atividades atreladas à agricultura. Entre agroindústrias, produtoras de defensivos, fertilizantes e sementes, o Estado também acomoda transportadoras e operadoras logísticas. Este último segmento está em fase de expansão com investimentos programados pela Luft Agribusiness. A empresa, que é uma subdivisão da Luft Logistics, irá inaugurar mais 2 centros de distriuição no território mato-grossense este ano e ampliar outra já existente. Os novos galpões serão construídos nos municípios de Querência e Campo Novo do Parecis e será ampliada a unidade de Sorriso, reforçando a atuação da empresa para 5 polos no Estado, já contabilizadas as unidades estabelecidas em Cuiabá e Rondonópolis. Com as novas operações a companhia prevê gerar 250 empregos diretos. Conforme o CEO da Luft Agribusiness, Vladimir Donegá, a empresa investe aproximadamente R$ 20 milhões na expansão de cada uma das duas unidades. Ele acrescenta que a empresa mantém 60 caminhões em circulação no Estado e o reforço da atuação ampliará o número de veículos para 100. No ano passado, a companhia movimentou 35 mil toneladas em cargas e para este ano a estimativa é transportar 60 mil toneladas, acrescenta Donegá. No município de Sorriso, líder nacional na produção de soja, a Luft Agribusiness amplia a unidade voltada ao transporte de itens e suprimentos para o agronegócio visando expandir o atendimento às revendas e produtores de insumos agrícolas. A filial que já operava em um armazém com 6,6 mil metros quadrados passa a contar com seu 1º armazém de sementes. O espaço dispõe de 6 mil metros quadrados de área construída, capacidade de estocagem para 500...
Campanhas educativas reduzem acidentes de trânsito em 21%

Campanhas educativas reduzem acidentes de trânsito em 21%

A adoção de uma conduta mais responsável ao volante se traduz na queda de 6,8% no número de mortes e de 21% no número de acidentes nas estradas do País. Os dados são da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e se referem ao movimento nas rodovias ao longo do ano passado. Durante esse período, as campanhas de conscientização, principalmente com a operação Rodovida, sensibilizaram os motoristas. Ao todo, 7,4 milhões de veículos foram abordados pelos agentes e os ocupantes assistiram a vídeos sobre a conduta correta para combater a violência no trânsito. Em 2016, ao longo dos 70 mil quilômetros de estradas federais, 96.296 acidentes foram registrados, que deixaram 21.439 feridos e tiraram a vida de 6.405 pessoas. Para coibir os acidentes, a fiscalização também foi intensificada: 5,5 milhões de autos de infração foram emitidos, 3,3% a mais do que em 2015. Nesse período, o principal flagrante foram de motoristas dirigindo acima da velocidade permitida nas rodovias. Ao todo, 3,2 milhões foram autuados pela conduta que põe em risco a vida de condutores e passageiros Leia a matéria na íntegra em Portal...